30 de novembro de 2007


fomos espreitá-lo. adivinhámos misturas da genética ainda muito esfumadas pelo misterioso mundo embutido. seja como for será a beleza dessa combinação. está curto e recheado, continua supostamente a crescer com normalidade. eu é que desoriento os dias mas aconchego-o nas minhas desorientações. às vezes perturbo-me os humores com acusações ao trabalho, porque é suado, arrancado, às vezes até revoltado, mas mantenho relação de atracção e repulsa. a luz no fundo tem um prazer masoquista como o dela. e não haverá enxoval mais perfeito que o amor com que o quero recebido. por isso ainda lhe conto os poucos babygrows e relaxo com o prazer de os ver recheados.

28 de novembro de 2007

25 de novembro de 2007

playing 80's


.a picagem tem por fim o desenvolvimento neuromuscular e psicosensorial
.um simples movimento de picar activa os flexores, criando a necessidade de uma irrigação sanguínea mais rica e o fluxo de energia criadora sobe conforme a movimentação
.a picagem feita com constância elimina as alterações dos estados emocionais
.desenvolve a dinâmica física e mental
.desenvolve o poder de fixção
.a picagem livre elimina o stress
.põe em harmonia o factor manual com o intelectual do ser
.etc
nem só de bonecas se faziam as nossas brincadeiras, muitos livros e jogos ficaram pelo caminho...

24 de novembro de 2007

23 de novembro de 2007

Le premier cri Ba french

pedalar


gosto de pedalar mas pedalo pouco. já adoptei a bicicleta para me deslocar para um dos trabalhos por onde passei, pelo menos no tempo quente e na parte da tarde, que as manhãs são atarefadas a tentar despertar. 20 minutos a respirar ar de rio e ar de maresia. a deixá-lo bater-me na cara e sorrir por isso. a passar por um anjo, a dissecar a rua, a ver passar cidade, a desbravar caminhos pedonais, a terminar num speed para ultrapassar a inclinação da chegada, a chegar refrescada. na volta, estendia os minutos, saboreava o salgado e o doce do ar fresco que saltava das águas marginais. umas ao encontro de outras. depois substitui os 20 minutos de bicicleta por meia hora a atravessar cidades e a desafiar o trânsito. ganhei música nos meus ouvidos. prometi que assim que mudasse voltava ao ritual. não voltei mas podia voltar. condeno-me. agora, alterno cada vez menos 20 minutos a pé com boleias do carro dos outros. desregulei rotinas e só cumpri meia dúzia de viagens por ciclovias imaginárias.
.
ele deixou-me o carro e "voou", acompanha a construção da "casa" para um pintor que as desenhou até à exaustão. sobe e desce os canudos rampeados a confirmar medidas que constroem espaço. eu, quando tal rebolo.

22 de novembro de 2007

...


a mini numph for him

21 de novembro de 2007

19 de novembro de 2007

re-cortes


ao contrário dela, nasceu liso e ganhou quebras com o tempo. o tempo quebra-me, está visto. a cada decisão de o quebrar sinto-me revigorada. só não gosto que mo estiquem à força. com humidade encolhe-me e não sou comprida. reclamo logo o tempo seco que mo mantinha inteiro na suiça. continuo saltimbanco sem encontrar poiso fixo. este último corte, adiado à pressão, foi ao sabor de conversas de circunstância de peelings surreais. gosto de me revigorar com poucas conversas e um cabeleireiro é, quase instituidamente, uma ida ao psicólogo vomitar vidinhas. quis-me fora dali mas por perto foi o que se arranjou.

18 de novembro de 2007

contas


metade de mim nele
metade de ti em mim
ele vai-nos exigir mais de metade
eu quero-me inteira para ele
deixaremos de somar 1+1=2
1/3 a caminho
2/3 à espera

11 de novembro de 2007

de galão em galão se enxuga o menino


tenho de encontrar um intervalo de trabalho. tinha felpo mas desisti de esperar por tempo disponível. resolvi-me numas toalhas prêt a porter e na intenção de lhes aplicar os meus dois galões favoritos. um é um belíssimo original da rosa pomar, o outro, um achado encontrado por ali. falta-me o tempo, corro atrás dele.

10 de novembro de 2007

ainda não contei as luas


e descubro-as aqui transformo-as num wish...

8 de novembro de 2007

quilt


um livro meu dos anos 80...
tenho de acabá-la...
não tarda ele chega...

e quero aconchegá-lo num campo de flores...

que lindo este...

recuperei "a criança e a vida"


o amor é um pássaro verde num campo azul no alto da madrugada

vitor moreira

9 anos
compilação de textos de maria rosa colaço

6 de novembro de 2007

mais dois


a juntar aos meus dois que elas trouxeram daqui

1 de novembro de 2007

e dançamos com o sol



...



viemos entardecer o início do fim de semana prolongado à aldeia.

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982