29 de março de 2011

obras














uma escola pública para o pré escolar em obra que há-de ter mosaico e daqui. esta uma conquista pequena. outras conquistas grandes.

23 de março de 2011

D
















doem-me as costas. enquanto me virava ora para a direita ora para a esquerda durante a última noite passei pela posição barriga para cima a tentar esticar as costas e achei que a barriga não estava lá, se tinha até esvaziado. não foi sonho porque o mais velho sonhava em ver bonecos e vi que eram 5 da manhã. se não continua de cabeça para cima deu a volta sem se fazer notar, o primeiro deu a volta nesta altura e não me escapou. vai chegar no mês em que partiu o do meio, até pode coincidir o dia, mas nada se substitui. o nome continua tão por definir que me chega a perturbar e uma grávida é vulnerável a decisões definitivas. estamos grandes mas ao menos já temos umas fotos.

21 de março de 2011

20 de março de 2011

quack-o patinho feio
















fomos ao teatro. não largou o bilhete. não despregou olho nem se mexeu para não perder pitada. gostou do gato mau.

18 de março de 2011

17 de março de 2011

26 semanas














descanso a menos e as costas a pedirem. uma pressão num nervo e andàmo-nos a arrastar e ainda falta um bom bocado. mais magnésio para dentro a ver se despacho trabalho que tenho pena de deixar a meio. mexe e remexe, dou-lhe pouca atenção, quase me acomodo a um novo ventre em reboliço como se tivesse sido sempre assim. há outro menino constipado a quem se tem de fungar o nariz. há outro menino a insistir em esticar a corda a cada batalha a quem se tem de imprimir rédeas. balançamos entre não's muito disputados e beijinhos e mimos. sem insistirmos no tema bebé já me afagou a barriga como quem mima o/um desconhecido. muito pouco enxoval preparado principalmente do feito à mão, algumas leituras a preparar o que vem, principalmente na gestão de um novo elemento no trio e no elo mais fraco e na sua adaptação. sem pressões há-de o instinto funcionar e o esforço superior em fazê-los interagir o máximo incluindo o mais velho, mesmo que demore o dobro do tempo, no máximo de tarefas relacionadas com o novo bebé. ainda vacilamos no nome e isso é coisa que me chateia porque faz parte, nesta cabeça, da construção deste novo bebé.

16 de março de 2011

15 de março de 2011

12 de março de 2011

dos meus

ela quase acabada de aterrar tremeu como nunca. acordamos com a angústia da inoperância, agora só desejamos que voltem.

5 de março de 2011

4 de março de 2011

a tree



um pijama castanho ( tamanho 18-24 meses) ao qual se cortaram os pés. folhas recortadas em felpo e cosidas em tiras castanhas que foram posteriormente aplicadas no pijama e uma coroa com passarinho. 2 serões depois voilá!

3 de março de 2011

passear as linhas



















o papa, a mama, ele e o bebé...aos desenhos acrescenta sempre a palavra supostamente escrita. ontem fizemos uma hora de caminho ao ritmo dele, da escola até casa, pediu muito colo mas foi aguentando firme distraido com os desafios que lhe fui propondo. a rua é uma escola que se perde à velocidade do carro. havemos de repetir tantas vezes quantas forem possíveis e ficaremos com os músculos mais fortes porque temos espaço para descobertas físicas e mentais. e o sol a bater na cara soube tão bem e depois sinto-me menos mal de deixar a tv ligada tempo demais para poder também dar uns minutos de descanso a esta barriga enquanto coso folhas no fato de carnaval...

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982