26 de agosto de 2015

17 de agosto de 2015

adeus à praia

























um dia convenço-te que as memórias que se guardam destas casinhas são muito saborosas. um dia convenço-te que sabe bem o aperto, o improviso, este aconchego. um dia convenço-te a transportar uma casa. um dia convenço-te que isto me aquece a luz das memórias mais apagadas, dos dias com o meu avô do coração.

15 de agosto de 2015

quando os dias são longos






visitas de estudo




























as aprendizagens estão muitas vezes fora de quatro paredes. as férias são oportunidades valiosas. temos tempero para  mais de um ano de vida. assim directo do produtor como mais gostamos.

14 de agosto de 2015

dos caminhos





























são os caminhos que escolhemos que nos revelam, não são na maior parte das vezes rápidos nem óbvios. são agrestes, têm descidas e subidas. são lamacentos e fazem-nos levantar muito as trouxas. há imprevistos, pés cortados, sapatos perdidos. mas os depois valem quase sempre a pena e as histórias ficam mais que nunca mergulhadas nas memórias.

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982