29 de fevereiro de 2016

27 de fevereiro de 2016

relações umbilicais para a vida

























é no vosso abraço cúmplice que pinto mais verde a vontade que tenham uma ligação como a que conheço de cor.

26 de fevereiro de 2016

tic tac

























fico muitas vezes indeciso entre o 6 e o 9, entre o ontem e o amanhã. v. 4 anos.

repesquei o caderno dos apontamentos de quando pela noite dentro preparava dias de homeschool para os quatro anos do filho maior e repeti:

6,7,8,9
tens uma cara com bigode
andas às voltas como o 8
a comer um biscoito
és fininho como o 7
e pareces um esparguete
andas as voltas como o 6
um caracol a roer papeis

25 de fevereiro de 2016

memórias revisitadas

























a minha professora de antropologia queria muito que os seus alunos associassem o início do curso de arquitectura com uma infância no meio de construções com legos. eu, que apesar de gostar da senhora, achava a associação bacoca, quase "assumi" que devia introduzir outras ferramentas de brincadeira com receio de encerrar o espectro de descoberta de áreas de interesse aos meus filhos. queria muito abrir-lhes a amplitude e cheguei à conclusão que construções podem até treinar um cirurgião, um mecânico ou, melhor ainda, nada destas catalogações profissionais do século xx. estamos só no início do século xxi. eu cada vez mais gosto dos brinquedos sem século, com formas puras e multi funcionais. temos a casa sempre aberta a novas peças de lego e encontramos sempre uma maior amplitude de utilizações.

24 de fevereiro de 2016

verbo ir




fomos ao mar do norte num pé e viemos no outro.  acompanhou-nos um vento gélido e agreste. eles, apesar de terem lido que também havia tubarões em costas frias dos mares do norte, não avistaram nenhum. havemos de voltar preparando incursões a fundo conjugando o verbo ficar quatro em menos de quatro metros quadrados de uma beach hut.


23 de fevereiro de 2016

querido alzheimer


























andamos entretidos a viver a vida. cá e lá, lá e cá. a encher muito os dias, a deixar os pulmões cheios de passeio. devagarinho recuperaremos dias aqui para quando chegares. ficas a saber que têm sido uns dias bons estes. um fevereiro bom. 

22 de fevereiro de 2016

afetos que nos afetam

























reabastecemos o saco dos afetos, aquele que mantemos fechado com um fio de ouro e abrimos devagarinho para que nada fuja, aquele onde metemos tão pouca gente que parece estar sempre quase vazio mas transborda sempre. aquele onde nos expandimos, onde refilamos, onde despejamos queixumes.

19 de fevereiro de 2016

plano 6

























os astros alinharam-se e não perdemos a quarta peça da plano 6. no top continuam a tocar as músicas da peça do corpo humano e da volta ao mundo com mensagens a superar todas as outras.

17 de fevereiro de 2016

o nosso canto no mundo


















































já nos espalhamos um bocadinho por aí mas escolher um cantinho no mundo onde enterraríamos as vossas memórias de infância é fácil.

16 de fevereiro de 2016

das festas da nossa vida





























estendemos as encorrilhas, espalhamos as tantas coisas que sabes sobre animais, desdobra-mo-nos em festas quase aterrados aos trambolhões. improvisamos, adaptamos, espalha-mo-nos.

15 de fevereiro de 2016

escrever para não esquecer



























mama estou a ver o mundo todo!
vâ-se mesmo o planeta terra que é uma bola!
isto é tudo portugal?
mesmo tudo?
v. 4 anos

14 de fevereiro de 2016

arco da velha


























entre o lá e o cá apanhamos a luz do sol espalhada. gotas de água suspensas no ar.

12 de fevereiro de 2016

experiências caseiras




























aceitaram prontamente o desafio, ambos com a certeza de que iam partir ovos com os seus pés. não partiram. usamos uma caixa cheia e verificamos a sua correta acomodação, na vertical. depois das exclamações, partimos um ovo na horizontal. um dia passaremos à compreensão seguinte.

10 de fevereiro de 2016

this moment


























uma escola com meninos de 35 países diferentes. anglo-saxons e muito mundo novo. viver a diferença é diferente de ensinar a diferença.

9 de fevereiro de 2016

meu miudo maior




























tiveste um dia de excessos. uma overdose de informação e distracção. adiamos o essencial. mas o banal fez um dia diferente do que nos é habitual. 

7 de fevereiro de 2016

parabéns


























enches o nosso mundo.

3 de fevereiro de 2016

natal


























muitas vezes quando há visitas parece natal.

2 de fevereiro de 2016

reading no gerúndio


























andamos às apalpadelas neste desconhecido modelo escolar. para já o comboio da leitura não tem abrandado o ritmo, as estantes dos corredores da escola onde cada um escolhe livros para ler diariamente e o salto gigante de avançar de livros de frases soltas numa outra língua para grossos livros de aventuras, são estímulos. pede livros grossos. muitas letras a preto e branco. não tem medo delas.

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982