26 de março de 2007

ela

ela ficou mais adubada que eu mas é minha pequena. ela exigia-me explicações e eu não as sabia dar. ela veio sempre atrás e quis fechar a porta a intrusos. ela esperneia para tomar as decisões difíceis vacila sempre nos momentos da escolha, demora, repensa, vomita prós e contras, alimenta o se e o mas, recua, e, quando escolhe, continua a querer confirmar a escrita. foi assim quando saltou país fora e veio de lá entranhada de pasta. foi assim quando o projecto não era bem fazer projectos mas depois viu que havia mais e ficou. foi assim quando quis encaracolar os dias em mais um degrau acima. tem medo que lhe prendam os braços mas quer sentir sempre a mão. às vezes é amêndoa amarga que nos quer fazer a digestão. não lhe venço as palavras mas venço-lhe a atenção.

1 comentário:

e se disse...

linda, lindinha :)

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982