29 de março de 2007

o quadrado






jogar ao quadrado apurava-nos o equilíbrio. o DIM atribuído às caixas de visita era à medida dos balanços que não se queriam nem muito curtos nem muito extensos porque a rotação de 90º tinha de ser apurada para não deixar fugir a linha. pés juntos, pé coxinho e pés cruzados eram a base das três primeiras voltas. as outras progrediam mais complexas com a composição das variantes. tínhamos um, mesmo à porta que ficou pior enquadrado quando esquartelaram o passeio. aliás, o alcatroamento nessa altura foi uma aventura pois não havia dia em que não levássemos piche para casa. o exercício de estabilidade fez-nos crescer mais ajuizadas mesmo com os contrabalanços da puberdade. e se voltássemos a jogar ao quadrado? era tão bom...

1 comentário:

e se disse...

bora, tou nessa :)

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982