31 de julho de 2009

27 de julho de 2009

dele


aplico-lhe nas tshirts tecidos que dão para contar histórias. às vezes ajudam a fazer caminho. estes eram os dois da retrosaria.

26 de julho de 2009

21 de julho de 2009

dancem todos








olga roriz no museu da quinta de santiago


15 de julho de 2009

olá M. e J.



pedi à minha mama para te fazer estes saquinhos. lá para dentro atirei muitos beijinhos que já aprendi a dar. tantos quantos os que me deram desde que passei a ficar longe dela. obigada pela paciência e carinho enquanto fui tão pequenino.
.
também me fez uns calções novos das calças estragadas do papá e uma tshirt a condizer.

10 de julho de 2009

consumo próprio




resultado do serão de ontem
bom fim de semana

9 de julho de 2009

8 de julho de 2009

retalhos




em vila do conde

7 de julho de 2009

6 de julho de 2009

calções novos



são os terceiros. os primeiros e os segundos também andam a uso, mais estes da rita. para um verão em pleno acho que ainda lhe faço mais um par deles. a algumas tshirts, básicas, temos-lhe acrescentado tecido. e resulta bem. a ver se também trago para aqui.

5 de julho de 2009

a brincar às sombras




há muitos anos, em casa dos avós, brincava às sombras com o meu tio mais novo. acho que faziamos experiências para além dos animais mais comuns. a nossa casa é invadida pelo sol de fim de tarde e os fins de tarde são bons para dançar e brincar com as sombras.

4 de julho de 2009

coisas nossas


já me repenica beijinhos que me incham nas bochechas e no coração. dêem-lhe uma tacinha com água ou soltem-lhe umas gotas da torneira e têem-no entretido por muito tempo. funcionam melhor os brinquedos improvisados, que se auto-reciclam e não atulham a casa, concluo de dia para dia. serve-lhe reparar nas formigas, nas árvores e no que voa em geral, bastam-lhe pedrinhas e um saco, algas e uma garrafa vazia, uma mangueira com gotinhas soltas. aponta tudo o que descobre e quer partilhá-lo. conversa muito mas ainda não diz quase mais nada para além de mama. a tia diz que disse pato. e disse. hoje pareceu-me dizer aia (água) e às vezes sai-lhe um a e i o u que me apanhou a soletrar com dança mas os me's e os ba's ganham os pontos. já tem um molar de fora e outro a romer para além dos 4 em cima e 4 em baixo. às vezes tenho de ser indelicada e ontem troquei-lhe as bolachas carimbadas de açúcar que lhe ofereceram por umas maria. dizem que digo muita coisa que posso vir a não cumprir, sim eu sei, talvez, mas ter ouvido uma educadora (ou seria auxiliar) na sala dos quatro anos a dizer- setem-se lá que dou uma pintarola a cada um- deixou-me com a pulga atrás da orelha. vou ter de me chatear?

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982