4 de janeiro de 2010

coisas nossas




tinha várias coisas para registar mas o cabo da máquina andou perdido e o tempo foi passando. no natal, uma avó ausente e uma bisavó presente e o número ideal de convivas, aproveitei-os pouco, anestesiada por o que não importa. a caminho dos dois anos o piolho encerra o ano no auge da absorção infinita das palavras. tenho de registar, para memória futura, que passou repentinamente dos mmmm às palavras quase perfeitamente pronunciadas saltando a fase das onomatopeias e das palavras em versão bebé, acho que nunca disse popó, bumbum, nanar ou qualquer uma dessas variantes e nem mesmo chegou a pronunciá-las como simplificações que me obrigassem a construir um "dicionário" de transição. ontem ao deitar recapitulava: -mama sipicado (supermercado) leitinho- deixando numa grande parte das vezes os artigos, verbos e pronomes de fora. avançou com as primeiras palavras só aos dezanove meses e saltaram-lhe da boca numa pronúncia quase correcta. desde aí o vocabulário explode em número e dificuldade todos os dias e isto faz-me concluir, mais uma vez, que cada criança cresce ao seu próprio ritmo e isso é que é o normal.
.
bom ano 2010

2 comentários:

bi disse...

Todos iguais e todos diferentes, é real!
Que seja uma memória longamente futura e muito boa!
Um Bom Ano!

Pátuá disse...

Desejo-vos um ano novo, cheio de alegrias, saúde, sucesso e tranquilidade.

beijinhos e tudo de bom

eu vista por mim

eu vista por mim
novembro1982